A Teoria do pai ausente

Quem me acompanha no twitter já dever ter visto eu expondo alguém, o enquadrando na teoria do pai ausente, quando alguém apresenta comportamento progressista, sem opinião própria, seguido um pensamento de grupo, eu procuro no passado dessa pessoa algum post que revele seu problema de relacionamento com o pai, e é impressionante, dificilmente eu não acho. Ou a pessoa não tem pai, ou pior ainda, odeia o pai porco capitalista por ele não aceitar sua vida de merda em algum movimento social.capturar

Você deve estar pensando: “Nossa, mas como você é cruel, jogar na cara da pessoa os problemas paternos!”. Não, eu não sou cruel, só to dando a chance daquela pessoa repensar a sua vida, e quem sabe, aceitar que não tem pai e que isso precisa ser trabalhado, ou melhor, melhorar seu relacionamento com o papai porco capitalista, que só quer o seu bem.

Tudo bem, mas isso não é uma teoria, é só uma piada. Será?

Todos nós sabemos o quanto é importante a figura paterna em nossas vidas, pro homem, o pai serve de exemplo, de homem a ser copiado, e pra menina, mais ainda, é a base de comparação para ela ter um relacionamento sadio, isso é provado desde estudos Freudianos do complexo de Édipo até ditados populares como “a mulher casa com homem parecido com o pai”.

Se o homem não tem esse exemplo em casa, vai procurar na rua alguém pra seguir, ou pior, vai tentar se desenvolver sozinho, você acha que não é doença o moleque de 14 anos que sonha em ser a Beyoncé?

No caso da mulher, não falha, se ela não tiver consciência desse problema, só vai namorar maconheiro vagabundo, não falha nunca!

Tem cura?  No caso não se trata de cura, pois não é uma doença, se trata de conscientização, de em primeiro lugar assumir que o pai faz falta sim e no caso do pai ser um bosta, usar ele de exemplo reverso.capturar

VOCÊ NÃO TEM OBRIGAÇÃO DE TER UM PAI PRESENTE, MAS TEM TODA A OBRIGAÇÃO DE SER UM PAI PRESENTE/CASAR COM UM PAI PRESENTE PRO SEU FILHO.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Christina disse:

    Post muito bom. Sempre que eu via essas “piadas”, tinha vontade de falar que nao se tratava só de piada não. Agora, só uma “correção”: esse negócio de mulher se casar ou se apaixonar por um cara parecido com o pai não é só um ditado popular não, é comprovado psicologicamente. Eu namorei por muitos anos um cara ciumento, agressivo (inclusive saíamos na mão diversas vezes) e achava aquilo o máximo da paixão que alguém poderia ter. E quando vc entende que tá resolvendo um problema paterno e trabalha isso na sua cabeça, vc se liberta, e vê que ser rebelde sem causa nada mais é do que desespero pra chamar a atenção que seu pai não deu. Perdi toda a minha adolescência na mão desse cara, sem viver nada do que eu tive vontade, e fico triste de saber que muitas farão o mesmo. Perderão a adolescência e a juventude desesperadas por chamar atenção e esquecerão de viver a sua própria vida e ser genuinamente felizes. Sad, but true.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s